Portal NOticias de Uruçui

Hibisco
Após polêmica com governadores

Bolsonaro visita o Piauí para inaugurar a Escola Jair Messias Bolsonaro

Publicada em 14 de Agosto de 2019 às 11h19


Foto: Andrê Nascimento/G1 Foto: Andrê Nascimento/G1

O presidente Jair Bolsonaro teve, nesta quarta-feira (14), em Parnaíba, no litoral do Piauí, o primeiro encontro com um governador do Nordeste após a polêmica causada por declaração sobre governadores da região. De acordo com a assessoria de Wellington Dias (PT), o governador recepcionou o presidente no aeroporto da cidade. Bolsonaro participou da programação de aniversário de 175 anos da cidade.

Bolsonaro desembarcou no aeroporto de Parnaíba por volta de 10h, onde encontrou o governador, o prefeito de Parnaíba, Francisco Moraes Sousa, o Mão Santa (PSC); e o prefeito de Teresina, Firmino Filho (PSDB). Em seguida, embarcou em um helicóptero, junto com o governador e o prefeito de Parnaíba, para sobrevoar a área do Perímetro Irrigado dos Tabuleiros Litorâneos.

Após o voo, Wellington Dias embarcou de volta a Teresina. Bolsonaro voltou para o aeroporto, de onde, do alto da sacada de entrada, cumprimentou a população abraçado ao prefeito de Parnaíba, Mão Santa, que em 2001 teve o mandato de governador cassado por abuso do poder econômico durante a eleição, e voltou à política após o fim do prazo de inelegibilidade.

Na solenidade, ele recebeu o troféu Carnaúba, concedido pela Associação Piauiense dos Municípios (APPM), em reconhecimento às ações do presidente pelo Piauí. Ele recebeu ainda o título de cidadania parnaibana, concedido pela Câmara Municipal de Parnaíba.

A fala polêmica do presidente sobre o Nordeste foi gravada durante conversa informal com o ministro Onyx Lorenzoni no dia 19 de julho. Na ocasião, Bolsonaro afirmou que "daqueles governadores de 'paraíba', o pior é o do Maranhão". Governadores reagiram cobrando explicações do presidente e afirmaram ter recebido "com espanto e profunda indignação a declaração".

No dia seguinte, Bolsonaro afirmou que fez uma ?crítica? aos governadores do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), e da Paraíba, João Azevêdo (PSB), ?nada mais além disso?.

Escola Militar do Sesc
Às 12h, ele deve participar da inauguração da Escola Militar do Sesc, que pertence também ao Senac e à Federação do Comércio (Fecomercio), que chegou a receber letreiro com o nome do presidente ? Jair Messias Bolsonaro ? e, segundo o presidente do Sesc no Piauí, Valdeci Cavalcante, seguirá um regime militar.

Contudo, o nome da escola foi alvo de polêmicas. Um advogado pediu à Justiça Federal no Piauí que barrasse a concessão do nome do presidente à escola. Na terça-feira (13), o juiz José Gutemberg de Barros Filho negou o pedido de liminar (decisão provisória), pois entendeu que não há impedimento legal, uma vez que o prédio não é público.

O presidente do Sesc informou ao G1 que retirou o letreiro, mas não por decisão da Justiça. Segundo Valdeci, o presidente Bolsonaro não autorizou o uso de seu nome na escola e Valdeci considerou "deselegante" manter o nome sem autorização. Ele destacou que, se for autorizado por Bolsonaro, irá voltar a colocar o letreiro com o nome do presidente. Por enquanto, o nome está como "Escola Militar do Sesc".


Com informações do G1-PI


» Siga-nos no Twitter
Tags: Bolsonaro - visita o Piauí

Fonte: Da redação  |  Publicado por: Da Redação
Comente através do Facebook
Matérias Relacionadas
Publicidade
Publicidade Cerrados Restaurante
Publicidade
Publicidade
Publicidade