Portal NOticias de Uruçui

Clinica ISO topo
Afeta mais as mulheres

Crise global afeta mais meninas e mulheres, diz relatório

Publicada em 21 de Janeiro de 2013 às 13h16


?A crise econ?mica global afetou mais fortemente mulheres e meninas, segundo um relat?rio divulgado por organiza?es de direitos da crian?as e de desenvolvimento.
Segundo o levantamento feito pelas organiza?es Plan International e Overseas Development Institute, o encolhimento econ?mico elevou a mortalidade infantil de meninas e levou mais mulheres a sofrer abusos ou a passar fome.
De acordo com as ONGs, esse efeito poderia eliminar os ganhos conseguidos nos ?ltimos anos para alcan?ar as Metas de Desenvolvimento do Mil?nio, estabelecidas pela ONU para erradicar a pobreza extrema e melhorar ?ndices sociais at? 2015.
?
Segundo relat?rio, efeito negativo com a crise
poderia eliminar ganhos fr?geis dos ?ltimos
anos.
"As melhorias ocorridas nos ?ltimos cinco anos foram muito fr?geis", disse ? BBC o presidente-executivo da ONG de direitos das crian?as Plan International, Nigel Chapman, um dos autores do estudo.
"? chocante, porque eu n?o acho que as pessoas estejam realmente notando isso", afirma Chapman, que antes de assumir o cargo na ONG chefiou o Servi?o Mundial da BBC por quatro anos.
Segundo Chapman, os problemas come?am quando as meninas s?o ainda muito jovens. "As meninas s?o o grupo mais marginalizado do mundo", disse ele. A propor??o de meninas que morreram desde o in?cio da crise global aumentou cinco vezes mais rapidamente que a propor??o de mortes de meninos, afirma.
Chapman cita uma pesquisa do Banco Mundial em 59 pa?ses que indica que uma queda de 1% na atividade econ?mica eleva a mortalidade infantil em 7,4 mortes por 1.000 meninas e 1,5 morte por 1.000 meninos. "? o exemplo mais completo da pobreza exacerbada", afirma Chapman.
Falta de dados
Os autores do relat?rio, que compila dados de v?rias fontes, como estudos acad?micos ou documentos do Banco Mundial, afirmam que h? uma falta de dados coletados especificamente para medir o impacto da recess?o condicionado por g?nero.
"Entretanto, do que est? dispon?vel parece claro que as meninas e as mulheres jovens est?o sob risco espec?fico durante per?odos de incerteza econ?mica e estresse", afirma o relat?rio.
Com o aumento da pobreza em consequ?ncia da recess?o, cada vez mais fam?lias sem recursos v?m optando por tirar da escola meninas mais velhas, segundo o documento. A conclus?o do ensino prim?rio caiu 29% entre as meninas, enquanto o ?ndice de para os meninos caiu 22%.
Segundo o relat?rio, muitas meninas foram tiradas da escola para ajudar em casa, porque suas m?es tinham que trabalhar mais horas para compensar sal?rios mais baixos. "As meninas s?o sugadas pelas tarefas dom?sticas", diz Chapman. "E uma vez que elas parem de ir ? escola, ? muito dif?cil que elas voltem ao ritmo normal", afirma.
?
Para chefe de ONG, efeito negativo sobre
meninas ? consequ?ncia de desigualdade
estabelecida?
Casamentos de crian?as
Em muitos casos, um aumento no n?mero de casamentos de crian?as foi observado quando a atividade econ?mica baixou.
"Fam?lias atingidas pela pobreza simplesmente n?o conseguiam alimentar todas essas bocas, ent?o elas tentam cas?-las mais cedo", diz Chapman. Outras meninas eram enviadas para trabalhar - em alguns casos, como prostitutas.
Em casa, as meninas e as mulheres muitas vezes comem menos para garantir que o chefe da fam?lia, respons?vel pelo "ganha-p?o", tenha alimenta??o suficiente. "Elas ficam mais fracas e menos saud?veis e entram numa espiral negativa", diz Chapman.
Enquanto isso, meninas e mulheres sofrem mais neglig?ncia e abusos do que sofriam antes da crise. O relat?rio diz ainda que quando gr?vidas, elas recebem menos ajuda do que antes, deixando adolescentes entre 14 e 19 anos particularmente sob risco durante a gravidez.
Direitos sob amea?a
Segundo o documento, meninas e mulheres tamb?m t?m menos acesso a servi?os b?sicos e redes de seguran?a social. "Os direitos humanos fundamentais das meninas est?o crescentemente sob amea?a", diz Nicola Jones, pesquisadora do Overseas Development Institute.
Muitos dos problemas se devem a "desigualdades de g?nero estabelecidas", segundo Chapman. Segundo ele, programas internacionais precisam ser estabelecidos para garantir que as mulheres jovens recebam alimenta??o adequada, sejam protegidas socialmente e frequentem a escola, e tamb?m para criar empregos para elas ap?s o t?rmino dos estudos.
"Precisamos eliminar as diferen?as entre meninas e mulheres de um lado e meninos e homens do outro", afirma Chapman.
?


» Siga-nos no Twitter
» Participe da comunidade no Orkut

Tags: Mulheres - Crise

Fonte: G1  |  Publicado por: Redação Uruçui
Comente através do Facebook
Matérias Relacionadas
Publicidade
Publicidade
Publicidade Cerrados Restaurante
Publicidade
Publicidade