Portal NOticias de Uruçui

Hibisco
Warton Lacerda quer melhorar

Diretor do Altos aprova desempenho em amistosos, mas reforça cobrança

Publicada em 01 de Janeiro de 2018 às 11h52


Apesar da derrota para o Uniclinic por 4 a 1 e vitória magra por 1 a 0 sobre o Horizonte, o Altos deixou o Ceará satisfeito com o saldo final dos amistosos preparativos para a temporada 2018. A constatação pode ser percebida nos discursos do diretor de futebol Ricardo Pereira, que, apesar de tecer elogios mais discretos, fez questão de reforçar a cobrança sobre o elenco. A intenção do dirigente é não criar um ambiente de comodidade às vésperas da estreia na Copa do Nordeste, que começa dia 17 de janeiro.

» Siga-nos no Twitter
» Participe da comunidade no Orkut

- Eu gostei, Warton (Lacerda, presidente) gostou muito, e Waldemar ficou muito satisfeito. Todos estão satisfeitos, mas sabemos que precisa melhorar. Vamos fazer amistoso é contra equipes boas e não amadoras. Senão nem sairíamos de Altos. Acredito que a grande qualidade observada foi a entrega e poder de reação dos jogadores. A deficiência foi o cansaço da viagem ? comentou o dirigente.

O ALTOS NOS AMISTOSOS SEGUNDO RICARDO PEREIRA
Qualidade: poder de reação, postura
Deficiência: cansaço da viagem

Após quase um mês de treinos no estádio Felipão, na cidade da Manga, o Altos encarou 11h de estrada até a cidade de Horizonte, onde foram realizados os dois jogos preparativos. O deslocamento, na visão de Ricardo Pereira, contribuiu para a exibição ruim diante do Uniclinic. Marcelo Nicácio (duas vezes), Pedro e Romário marcaram para o clube cearense. Manoel descontou de pênalti.

Altos x Horizonte (Foto: Luís Júnior/Altos)

- O professor treina muito forte. Tivemos um treinamento na quarta de manhã, almoçamos e saímos de Altos. Foram quase 11h na estrada. No dia seguinte, jogamos contra o Uniclinic e vimos um time que as pernas bem pesadas. Foi uma viagem que deu um baque. A gente sabe a qualidade da equipe e que não ia repetir o desempenho no jogo seguinte. O placar não diz o que foi o jogo ? justificou Ricardo.

Diante do Uniclic, o Jacaré entrou com Gideão, Jean, Leone, Alison e Jefferson; Dos Santos, Douglas, Roger Gaúcho e Eder; Adrianinho e Manoel. No segundo tempo quase todos os jogadores foram substituídos, permanecendo apenas os dois zagueiros, o volante Douglas e o atacante Manoel. O meia Esquerdinha e o volante Marconi viajaram com o grupo, mas foram poupados do primeiro amistoso.

- O trabalho do professor era analisar os jogadores e deixamos ele mais à vontade no primeiro amistoso. No segundo não. A equipe descansou bem, e vimos uma equipe mais solta. Podia ser um placar elástico porque a equipe estava melhor postada, as substituições entraram bem. O Eder entrou no lugar no Douglas, fez uma jogada muito bonita e marcou. É uma evolução normal. Sabíamos isso. Foi igual na temporada passada quando estreamos perdendo no primeiro amistoso ? completou o diretor.

A diretoria alviverde revelou que estuda a possibilidade de voltar a enfrentar o Uniclinic, mas, desta vez no Piauí. O Jacaré revelou o contato com representantes do clube cearense e a possibilidade do novo confronto acontecer dia 7 de janeiro, às 16h, no estádio Felipão.

Azarão no Grupo C da Copa do Nordeste ao lado de Bahia, Botafogo-PB e Náutico ou Itabaiana, que ainda se enfrentam no pré-Nordestão, o Altos ainda tem pela frente, em 2018, a Copa do Brasil, Série D e Campeonato Piauiense. A estreia alviverde no estadual será dia 20 de janeiro, diante do Piauí Esporte Clube, em Teresina.


Com informações do globoesporte/pi
Tags: agrícola - Diretor do Altos

Fonte: Da redação  |  Publicado por: Da Redação
Comente através do Facebook
Matérias Relacionadas
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade Cerrados Restaurante