Portal NOticias de Uruçui

Hibisco
Polícia usou bombas de gás

Guaidó convoca povo às ruas e diz ter apoio de militares para pôr ´fim à usurpação´

Publicada em 30 de Abril de 2019 às 10h31




O autoproclamado presidente da Venezuela, Juan Guaidó, convocou na manhã desta terça-feira (30) a população às ruas e declarou ter apoio de militares para pôr fim ao que ele chama de "usurpação" na Venezuela.

Autoridades do governo falam em tentativa de golpe de estado e convocaram apoiadores a se manifestar a favor de Nicolás Maduro. Houve disparo de bombas de gás nas ruas da capital, Caracas.

Guaidó afirmou em post em rede social que se encontra com as principais unidades militares das Forças Armadas e que deu início à fase final da chamada "Operação Liberdade"

"Povo da Venezuela, vamos à rua. Força Armada Nacional a continuar a implantação até que consolidemos o fim da usurpação que já é irreversível", declarou Guaidó em post.

O governo brasileiro ainda vai esperar ter um quadro mais definido no vizinho sul-americano para anunciar um posicionamento formal sobre a situação na Venezuela, de acordo com a GloboNews.

O que aconteceu até agora
Presidente autoproclamado Juan Guaidó convoca população às ruas e diz ter apoio de militares;
Presidente Nicolás Maduro compartilha mensagem do presidente boliviano, Evo Morales, que fala em "tentativa de golpe de estado";
Ministro da Defesa, Vladimir Padrino, afirmou que as forças armadas seguirão firmes "na defesa da Constituição nacional"
Líder da oposição Leopoldo Lopez, preso em regime domiciliar, vai às ruas ao lado de Guaidó e também chama manifestantes para ato de apoio.
Policiais disparam bombas de gás contra manifestantes na capital, Caracas. Segundo TV estatal, eles tentam dispersar "golpistas".

Maduro compartilha mensagem de apoio de Morales
Também por meio das redes sociais, o presidente Nicolás Maduro compartilhou mensagem do presidente boliviano, Evo Morales, no qual ele afirma condenar o que chama de "tentativa de golpe de estado na Venezuela por parte da direita que é submissa a interesses estrangeiros".

O ministro da Comunicação venezuelano, Jorge Rodríguez, falou em um "grupo reduzido" de militares que se posicionou para "promover um golpe de estado".

"Informamos ao povo da Venezuela que neste momento estamos enfrentando e desativando um reduzido grupo de efetivos militares traidores que se posicionaram na Rotatória Altamira para promover um golpe de estado contra a Constituição e a paz da República", disse o ministro da Comunicação.
O ministro da defesa, Vladimir Padrino, afirmou que as forças armadas seguirão firmes "na defesa da Constituição nacional e das autoridades legítimas" e que os quartéis reportam normalidade nas bases.

De acordo com a colunista Julia Duailib, o governo brasileiro ainda apura relatos não oficiais que chegaram a autoridades do Brasil de que um general importante do estado-maior das Forças Armadas venezuelanas já está do lado de Guaidó e que Maduro estaria planejando sua ida para Cuba.


Com informações do G1



» Siga-nos no Twitter
Tags: Guaidó - militares

Fonte: Da redação  |  Publicado por: Da Redação
Comente através do Facebook
Matérias Relacionadas
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade Cerrados Restaurante