Portal NOticias de Uruçui

Anuncie sup 970x90
Foram promovidos pelo TJ e MP

Juiz e Promotor de Uruçuí são transferidos da Comarca local

Publicada em 16 de Abril de 2012 às 14h55


Dr. Marcelo e o Dr. Luciano foram transferidos Dr. Marcelo e o Dr. Luciano foram transferidos Atualizada às 16h21min

» Siga-nos no Twitter
» Participe da comunidade no Orkut

O Tribunal de Justiça do Piauí transferiu o Juiz de Uruçuí, Dr. Marcelo Mesquita Silva para a Comarca da cidade de Pedro II, região norte do estado e o Ministério Público do Estado do Piauí removeu por antiguidade, dentro do critério de merecimento, o promotor Dr. Luciano Lopes Nogueira, também para a cidade de Pedro II, ambos titulares da Comarca de Uruçuí, sendo que Lopes Nogueira para a 2ª Promotoria.

A promoção foi publicada no dia 03 de abril no Diário Oficial de Justiça.

Com a transferência do Juiz Dr. Marcelo Mesquita e do Dr. Luciano Lopes a comarca de Uruçuí passa a ficar vaga, sendo que até o momento ainda não foram nomeados os substitutos para os cargos. O Juiz da cidade de Guadalupe é quem está respondendo pela Comarca de Uruçuí até que seja nomeado um juiz titular.



Marcelo Mesquita foi nomeado para comitê gestor do Conselho Nacional de Justiça

A ministra Ellen Gracie nomeou o juiz piauiense Marcelo Mesquita para integrar o Comitê Gestor de Informática do Conselho Nacional de Justiça. O comitê é formado por 24 membros, entre ministros, diretores de informática e juízes, e o magistrado será o primeiro do Piauí a fazer parte desse grupo.

De acordo com Sebastião Ribeiro Martins, presidente da Associação dos Magistrados do Piauí - Amapi -, a nomeação de Marcelo é uma vitória, pois o Piauí estará representado no CNJ e isso proporcionará um intercâmbio mais forte entre o Conselho e o judiciário do Estado. Ele espera que os magistrados piauienses possam contar com mais treinamentos, recursos e melhorias no sistema.

O Piauí é pioneiro na implantação do sistema virtual relativo a processos de segundo grau no Tribunal de Justiça. Marcelo Mesquita, que é juiz da comarca de Paes Landim, é também diretor de formação da Amapi e atesta a importância a informatização. Segundo ele, só no ano passado, mais de 100 mil pessoas acessaram o sistema do TJ para consultas.

Marcelo explica que a meta do CNJ é informatizar os processo em todo o Brasil até o ano de 2010, acabando com o acúmulo de papéis nos tribunais. Mudança que o magistrado acompanhará agora com mais afinco. O juiz piauiense ressaltou ainda que o CNJ está ajudando as administrações de todo o país. Só no ano passado, foram R$ 7 milhões em investimentos, recursos que o TJ não teria como dispor.
Tags: transferidos - Juiz e Promotor

Fonte: Da redação  |  Publicado por: Redação Uruçui
Comente através do Facebook
Matérias Relacionadas
Publicidade
Publicidade Cerrados Restaurante
Publicidade
Publicidade
Publicidade