Portal NOticias de Uruçui

Hibisco
MP ingressa ação contra Lucian

Ministério Público entra com ação contra prefeito de Bertolínia por ambulância apreendida em fazenda

Publicada em 08 de Fevereiro de 2018 às 09h35


O promotor Assuero Stevenson Pereira Oliveira ingressou com ação civil pública contra o prefeito de Bertolínia, Luciano Fonseca de Sousa (PT) por improbidade administrativa. Em dezembro a Polícia Civil encontrou uma ambulância da cidade em Landri Sales, que teria sido abandonada por causa de uma dívida. Na denúncia o promotor pede o bloqueio dos bens do prefeito. Procurado, o prefeito não foi encontrado.

» Siga-nos no Twitter
» Participe da comunidade no Orkut

De acordo com o promotor a ação trata do crime de improbidade administrativa. ?Foi um procedimento oriundo do Ministério Público Federal, que enviou as investigações, anexadas a ação civil e veio também informações do Tribunal de Contas de que não existiu leilão?, disse o promotor Assuero Stevenson. À época o prefeito negou que a ambulância tenha sido usada para quitar um débito e disse que o veículo foi vendido em leilão realizado no ano de 2015 e que se tratava de um "bem inservível" para o transporte de pacientes.

O promotor explicou ainda que a ação reúne também informações da denúncia feita para a Polícia Civil, que fez a apreensão da ambulância. ?Pede-se o bloqueio de bens e ser julgada a improbidade em si. Tem realmente um grande conjunto de elementos?, disse confirmando que a ação ficou restrita aos bens do prefeito Luciano Fonseca. Procurado pelo G1, o prefeito Luciano Fonseca não atendeu às ligações.

Apreensão durante operação policial
Policiais civis do Piauí encontraram no dia 14 de dezembro, durante Operação PC 27, uma ambulância da prefeitura de uma cidade em uma fazenda na zona rural de Landri Sales. A ambulância foi encontrada a partir de uma denúncia. No dia seguinte o prefeito de Bertolínia defendeu que, a ambulância foi leiloada.

Segundo o delegado Everton Férrer o filho do proprietário da fazenda foi quem informou à polícia sobre a circunstância do repasse da ambulância. "O filho do proprietário contou que foi repassada a ambulância ao seu pai como pagamento de uma dívida. Essa denúncia veio da delegacia regional responsável por Landri Sales, onde a ambulância estava", declarou o delegado após a apreensão.


Com informações do G1-PI

Tags: Ministério Público - ambulância

Fonte: Da redação  |  Publicado por: Da Redação
Comente através do Facebook
Matérias Relacionadas
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade Cerrados Restaurante
Publicidade