Portal NOticias de Uruçui

Anuncie sup 970x90
Não conseguiu aprovar sua lei

PREFEITO Francisco Wagner sofre a 2ª derrota na Câmara de Vereadores de Uruçuí. Entenda

Publicada em 11 de Abril de 2017 às 09h26


A Sessão Plenária da Câmara de Vereadores de Uruçuí realizada na noite de ontem (10) culminou na segunda derrota do prefeito Wagner dentro do parlamento municipal. A votação do projeto de Lei Nº 2/2017 que dispõe sobre a reorganização da Procuradoria Geral do Município de Uruçuí-PI e dá outras Providências que era dada praticamente como viável a sua aprovação não foi aceita pela maioria absoluta dos vereadores. A matéria precisava de sete (07) votos para passar a ser Lei, mas a falta de articulação ou até mesmo experiência da maioria dos novos vereadores governista, bem como a incompetência do secretário de governo, que era para ter evitado a matéria ser colocada em votação, acabou fazendo os vereadores da base e o prefeito passarem um vexame numa sessão lotada.

» Siga-nos no Twitter
» Participe da comunidade no Orkut

Apenas nove vereadores estavam presentes, quatro da oposição e cinco da base governista, ou seja, acabou em empate e o presidente da Câmara Stanley Carvalho deu o voto de minerva, votando a favor da matéria que ele colocou em votação, todavia a maioria por um voto ? 5 a 4 ? não fez o projeto virar Lei por que o projeto precisavam de sete votos, os vereadores da base são seis, e o sétimo voto poderia ser conquistado, já que, segundo Stanley, o projeto era de grande importância para o município e os argumentos poderiam convencer um dos vereadores da oposição.

Vereadores que votaram a FAVOR da Lei de reorganização da Procuradoria:

- Gleyce Maria (PT)
- Tânia Fianco (PSDB)
- Berenice Santos (Rede)
- Marcelo Leite (PT)
- Stanley Carvalho (PROS) voto de desempate


Vereadores que votaram CONTRA a Lei
- Alaiane Sá (PMDB)
- Daniel Guimarães (PMDB)
- Cilton Miranda (PTC)
- Patrícia Moreira (PMDB)


A Lei que criaria a Procuradoria Geral do Município dava o mesmo o status e salario de Secretário Municipal, criaria mais quatro cargos para o município, o de Procurador Geral, Subprocurador Geral, Procurador e um Agente Administrativo. Os dois primeiros ocupariam cargo em comissão de livre nomeação e exoneração pelo Prefeito Municipal. Os demais seriam providos em caráter efetivo. A Lei também criava três cargos de procurador geral do município que assumiriam após passar em concurso e cada um deles trabalharia apenas quatro horas por dia.

Para o vereador Stanley Carvalho a derrota foi atribuída por conta de votos meramente políticos dos vereadores da oposição, já que o projeto é, segundo ele, bom para o município. Já os vereadores Daniel e Alaiane a nova Lei geraria despesas aos cofres públicos em mais de 300 mil reais ao ano, o que não é necessário e não é bom para o momento em que vive o país.

A 1ª DERROTA
A primeira derrota ocorreu na semana passada quando a base não conseguiu barrar o Requerimento que convocou a Secretária de Educação para dar explicações sobre o atraso nas aulas e se explicar sobre as várias denuncias em sua gestão. Segundo um aliado do governo, Reisimar ainda apelou para que os vereadores não votassem no requerimento, mas não conseguiu seu objetivo.

CÓPIA DA LEI




Por Jackson Coelho

Tags: derrota - Câmara

Fonte: Da redação  |  Publicado por: Da Redação
Comente através do Facebook
Matérias Relacionadas
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade Cerrados Restaurante
Publicidade