Portal NOticias de Uruçui

Anuncie sup 970x90
Principal confronto do momento

PSG atropela Barcelona com show de Di María e põe pé nas quartas

Publicada em 14 de Fevereiro de 2017 às 22h11


O JOGO
Galvão Bueno já teria o bordão na cabeça: ?Virou passeeeeeeio!?. O Paris Saint-Germain fez um dos grandes jogos de sua história e trucidou o Barcelona em 90 minutos nesta terça-feira, na abertura do mata-mata da Liga dos Campeões. Venceu por 4 a 0, com show de Di María ? Draxler (olha o alemão aí!) e Cavani também marcaram ?, e pôs um pé, talvez um pé e meio, nas quartas de final. Aos que não viram o jogo, vos digo que o placar foi justíssimo, numa noite em que o Barça ficou em tela azul e encontrou um rival com capacidade para causar um grande estrago.

» Siga-nos no Twitter
» Participe da comunidade no Orkut

VIRA DOIS...
Será difícil para cada jogador do Barcelona e sua comissão técnica terem uma noite tranquila de sono. Todos pensarão em seus erros, nos espaços que poderiam ter coberto, no passe que resultou num contra-ataque... Mas hão de reconhecer que o PSG foi merecedor, ao menos por uma noite, dos elogios que já receberam em diversas oportunidades. O time de Unai Emery sufocou o Barça desde o apito inicial, deixando-o desconfortável e forçando Ter Stegen a dar chutões. Não demoraria para chegar com real perigo. Aos 17, Di María cobrou falta por cima da barreira (na foto, dá para ver que Suárez saiu do lugar e facilitou para o argentino). André Gomes teve rara chance para o Barça, não aproveitada, e foi punido aos 40, com o segundo gol dos donos da casa: Verratti desarmou Messi e deu a assistência para Draxler.

... ACABA QUATRO

Muito distante em intensidade, o Barcelona novamente começou dominado no segundo tempo. Luis Enrique manteve a formação com André Gomes, um dos patinhos feios não-intocáveis da noite, e logo viu o PSG ampliar. Foi numa linda jogada, pelo menos: a bola saiu dos pés de Trapp, passou por Rabiot, Draxler, Matuidi e Kurzawa até parar em Di María. O argentino chutou colocado, de fora da área. Um golaço. O Barça seguia sem ver a cor da bola, enquanto Verratti e Kimpembe (substituto de Thiago Silva) faziam um partidaço. Cavani, o matador, ainda deixou o dele em contra-ataque aos 26, puxado por Meunier. Umtiti acertou a trave em rara oportunidade no fim. Sinceramente: teria sido injusto diante do que vimos hoje.


Com informações do globoesporte.com

Tags: Barcelona - PSG

Fonte: Da redação  |  Publicado por: Da Redação
Comente através do Facebook
Matérias Relacionadas
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade Cerrados Restaurante
Publicidade