Portal NOticias de Uruçui

Anuncie sup 970x90
Tiros com detentos da Vereda

Rebelião na Penitenciária de Floriano é controlada, mas um PM saiu ferido

Publicada em 21 de Setembro de 2017 às 15h51


Durante a rebelião que está ocorrendo nesta quinta-feira (21), na Penitenciária Gonçalo de Castro Lima, na localidade Vereda Grande, zona rural de Floriano, um policial militar foi ferido.

» Siga-nos no Twitter
» Participe da comunidade no Orkut

Segundo informações preliminares, os detentos conseguiram subtrair armas de fogo dos agentes penitenciários, e com a chegada de reforço policial teve-se início a uma troca de tiros, onde o Cabo Luis Paulo Rios foi atingido de raspão no braço.

O militar foi socorrido por colegas de farda e encaminhado para o Hospital Regional Tibério Nunes.

Além da Polícia Militar, equipes da Força Tática estão no local tentando conter a rebelião, que teve início às 10h00 de hoje, durante o banho. Os detentos quebraram grades das celas e também atiraram pedras e barras de ferro contra os agentes.

Segundo informações levantadas pelo Portal Floriano News, a rebelião aconteceu pelo fato dos agentes penitenciários proibirem a entrada de mantimentos trazidos pelos familiares no presídio. A greve dos agentes penitenciários que começou no dia 11/09 também é apontada como uma das causas da confusão na unidade prisional.

Uma equipe do Batalhão de Operações Especiais (BOPE) de Teresina está a caminho de Floriano, para tentar pôr fim ao motim.

Forças de segurança controlam rebelião na Penitenciária de Floriano

A Secretaria de Justiça do Piauí, com apoio das forças de segurança pública do Estado, controlou, no início da tarde desta quinta-feira (21), um motim que aconteceu na Penitenciária Gonçalo de Castro Lima, na localidade Vereda Grande, zona rural de Floriano.

Em nota oficial, o secretário de Justiça, Daniel Oliveira, afirmou que a motivação dos presos para se amotinarem foi o não cumprimento, por parte do 'comando de greve', da determinação do Tribunal de Justiça do Piauí (TJ-PI) para que os servidores retornem às atividades.

'Vamos comunicar, na Justiça, por meio da Procuradoria Geral do Estado, o fato de o tal comando de greve não estar cumprindo com a determinação judicial de permitir que as visitas entrem com sacolas nos presídios e vamos cobrar para que arquem com o gasto que teremos que fazer na recuperação da unidade', afirma o gestor.

Daniel Oliveira reforçou que o comando de greve já está prejudicando muitas ações no sistema prisional, além de não cumprir na integralidade a determinação do TJ, ao boicotar a entrada de familiares com sacolas ou alimentos e pertences para os presos.

Controlado o motim, os presos dos três pavilhões da unidade penal de Floriano, composta por 380 detentos, foram colocados na área de contenção. Os danos nos três pavilhões da unidade foram de média proporção, de acordo com a Secretaria de Justiça.

Após estabilizar a situação, a Secretaria de Justiça já determinou o levantamento financeiro dos danos e prejuízos causados pelo setor de Engenharia.


Com informações da Sejus
Tags: Rebelião - Penitenciária

Fonte: Da redação  |  Publicado por: Da Redação
Comente através do Facebook
Matérias Relacionadas
Publicidade Cerrados Restaurante
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade