Portal NOticias de Uruçui

Hibisco
De olho na renovação

Seleção e Neymar encaram os EUA em busca de uma nova história

Publicada em 07 de Setembro de 2018 às 14h45


Recomeço. Essa é a palavra que marca o amistoso entre Estados Unidos e Brasil nesta sexta-feira, às 21h05 (de Brasília), em Nova Jersey, no primeiro compromisso após a Copa do Mundo da Rússia. Recomeço para a Seleção, que viu os bons resultados da Era Tite serem questionados após a eliminação para a Bélgica e agora inicia a busca pela renovação da equipe. Recomeço também para Neymar, que não chegou 100% ao Mundial e saiu da competição com a imagem desgastada.

» Siga-nos no Twitter
» Participe da comunidade no Orkut

A derrota nas quartas de final para a Bélgica foi apenas a segunda de Tite no comando da Seleção (até a eliminação, o retrospecto do treinador era de 20 vitórias, quatro empates e só um revés em 25 patrtidas). Mas a campanha de destaque nas eliminatórias e o futebol envolvente pararam em Courtois e em um primeiro tempo sem brilho em Kazan.

O frustrante - e até certo ponto precoce pela expectativa criada - adeus da Copa da Rússia deixou marcas até hoje. Nada melhor então do que um novo ciclo, uma nova chance de reescrever a história.

Tite na Seleção
26 jogos
20 vitórias
4 empates
2 derrotas
55 gols pró
8 gols contra
85,7% de aproveitamento

- A dor da derrota contra a Bélgica ainda é forte, não adianta esconder. Todos me falaram que ficaram semanas sem sair ou querer conversar. Eu mesmo já acordei de noite algumas vezes achando que tínhamos empatado. Não dá para apagar a Copa, até porque ela teve coisas boas. Mas queremos jogar demais amanhã (sexta) - frisou Tite.

Ao longo da semana, o treinador confirmou a escalação com Marquinhos de volta à zaga, Fabinho na lateral direita, Fred no meio-campo e Douglas Costa no ataque. Firmino será o homem de referência e o esquema segue o mesmo: 4-1-4-1.


Camisa 10 será o capitão fixo daqui para frente

Para Neymar, o recomeço será coincidentemente onde tudo começou e agora com uma responsabilidade a mais: a faixa de capitão. A partida desta sexta-feira será no mesmo estádio e contra o mesmo rival da partida de estreia do camisa 10 pela Seleção. Naquele dia 10 de agosto de 2010, o atacante marcou ainda o primeiro de seus 57 gols pelo Brasil.

Neymar já era tratado como o melhor jogador do Brasil na vitória por 2 a 0 sobre os Estados Unidos. Oito anos depois, nada mudou. Mas, de certa forma, o atacante andou para trás. A expectativa era de que 2018 poderia ser o ano da consagração, só que a Copa foi marcada por atuações abaixo do esperado e manchetes negativas.

Após a fratura no tornozelo direito e o esforço para disputar o Mundial, o camisa 10 deixou a competição contestado por seu comportamento dentro de campo e pelo silêncio fora dele. Virou meme pela fama de ''cai-cai'' e foi assunto novamente quando decidiu responder as críticas através do comercial de um patrocinador. O Neymar que sonhava com o hexa deixou a Rússia com a imagem arranhada.

- Foi um momento ruim na minha carreira. Se machucar é horrível e fiz um esforço muito grande para estar na Copa. Me dediquei para estar na Seleção, defendendo meu país e fui ao meu máximo na competição. Peço desculpas a quem ficou chateado com a gente. Perder é muito ruim. Tínhamos esse gostinho de que dava, mas não foi dessa vez.


Com informações do G1
Tags: Seleção - Neymar

Fonte: Da redação  |  Publicado por: Da Redação
Comente através do Facebook
Matérias Relacionadas
Publicidade Cerrados Restaurante
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade