Portal NOticias de Uruçui

Faça seu banner com a gente
Maior crescimento nas capitais

Teresina tem o maior aumento da taxa de desemprego dentre as capitais

Publicada em 14 de Fevereiro de 2020 às 21h28


Foto divulgação internet Foto divulgação internet

Nesta sexta-feira, 14/02, o IBGE divulgou informações da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNAD Contínua) acerca do mercado de trabalho no país, referentes ao 4 o . Trimestre de 2019 . No tocante à taxa de desocupação (?desemprego?) no Brasil, houve uma redução em relação ao 3o. Trimestre de 2019, tendo passado de 11,8% para 11% no quarto trimestre, o que significa uma diminuição no quantitativo de pessoas desocupadas em cerca de 883 mil pessoas. Contudo, ainda permaneciam sem ocupação no país, no quarto trimestre de 2019, cerca de 11,6 milhões de pessoas. Com relação ao Piauí, a taxa de desemprego passou de 12,70% no terceiro trimestre de 2019 para 13% no quarto trimestre, um incremento de 0,3 pontos percentuais. A taxa de desemprego observada no Piauí ficou acima da taxa média observada para o Brasil (11%). Em termos quantitativos, no 4o. Trimestre de 2019, havia no Piauí cerca de 195 mil pessoas desocupadas. No quadro nacional, o Piauí teve uma piora na sua colocação, pois detinha a 13a. maior taxa de desocupação no 3o. Trimestre de 2019, passando a deter a 9 a . maior taxa de desocupação do país no 4 o . trimestre. A maior taxa de desocupação foi a registrada para o estado da Bahia, com 16,4%, e a menor aquela registrada em Santa Catarina, com 5,3%.

Taxa de desocupação cresce apenas em 4 Estados do Brasil, dentre eles o Piauí
Em relação ao terceiro trimestre de 2019, verificou-se redução da taxa de desemprego em 23 Estados e crescimento da taxa em 04 Estados, dentre eles o Piauí, que registrou incremento de 0,30 pontos percentuais (p.p.). Além do Piauí, registraram aumento na taxa de desocupação os Estados de Sergipe (0,10 p.p.), Acre (0,80 p.p.) e Paraíba (0,90 p.p.). O Estado vizinho do Maranhão registrou a maior queda na taxa de desocupação do Brasil, com 2,00 p.p., e o Ceará também registrou queda de 1,20 p.p.

A taxa de desemprego em Teresina aumentou de 13,8%, registrado no 3o. Trimestre de 2019, para 15,20%, no 4o. trimestre, o que é recorde na série histórica desde 2012, colocando Teresina como a capital com a quarta maior taxa de desemprego no Brasil. Em Teresina havia cerca de 70 mil pessoas desempregadas no 4o. trimestre de 2019.

Teresina apresentou o maior crescimento na taxa de desemprego dentre as capitais
No quarto trimestre de 2019 Teresina destacou-se como a capital do país com o maior crescimento na taxa de desemprego, tendo aumentado em 1,40 pontos percentuais (p.p.). Além de Teresina, mais 5 capitais apresentaram elevação no desemprego: Vitória (1,20 p.p.), Goiânia (1,00 p.p.), Boa vista (0,70 p.p.), Rio Branco (0,50 p.p.) e Salvador (0,10 p.p.).

Observando-se a taxa de desemprego de Teresina, no período de 2016 a 2020, percebemos que a menor taxa foi aquela registrada no 3o. Trimestre de 2016, com 6,8%, quando 30 mil pessoas estavam sem ocupação. Comparando-se o 4o trimestre de 2019 com o 3o. Trimestre de 2016 visualizamos um incremento de 133% no quantitativo de pessoas desocupadas em Teresina, tendo passado para cerca de 70 mil pessoas no 4o. Trimestre de 2019.

No tocante ao setor privado da economia, verificou-se que do 3o trimestre para o 4o. Trimestre de 2019 ocorreu uma diminuição de 9,7% no quantitativo de pessoas ocupadas dentre aquelas que não tinham carteira assinada, o que significa que cerca de 22 mil pessoas perderam sua ocupação. Contudo, no setor privado da economia, dentre as pessoas com carteira assinada, o nível de ocupação ficou praticamente estável(-0,2%). Quanto ao pessoal que trabalha por conta própria, houve uma diminuição na quantidade de pessoas nesse tipo de ocupação em relação ao trimestre anterior, com uma queda de 0,9%, o que equivale dizer que cerca de 4 mil pessoas perderam sua ocupação.

Dentre as pessoas ocupadas na qualidade de ?empregador? também houve uma redução expressiva, de cerca de 11,4%, o que significa que cerca de 6 mil pessoas deixaram essa atividade, principalmente aqueles que tinham empresa formalizada junto ao CNPJ.

Atividades econ ômicas que apresentaram maior variação na ocupação no Piauí - 3 o . Trimestre de 2019
- Agropecuária = queda de 12,5% na ocupação => 32 mil pessoas perderam sua ocupação - Administração pública, defesa, seguridade social, educação, saúde humana e serviços sociais= queda de 2,8% na ocupação => 8 mil pessoas perderam sua ocupação - Indústria geral = queda de 3,5% na ocupação => 3 mil pessoas perderam sua ocupação - Comércio, recuperação de veículos automotores e motocicletas = queda de 1,9% na ocupação => 5 mil pessoas perderam sua ocupação


Com informações do IBGE Piauí



» Siga-nos no Twitter
Tags: Teresina - taxa de desemprego

Fonte: Da redação  |  Publicado por: Da Redação
Comente através do Facebook
Matérias Relacionadas
Publicidade
Publicidade Cerrados Restaurante
Publicidade