Portal NOticias de Uruçui

Hibisco
Dizem que deu um balão nele

Wellington Dias não quer Themístocles Filho na sua chapa como vice

Publicada em 18 de Julho de 2018 às 21h39


Muita gente acha que Wellington Dias traiu Themístocles Filho, com a sua saída da chapa majoritária, deixando o MDB na mão, como mostra a charge de Moisés dos Martírios. Na verdade este anúncio do governador já estava desenhado há muito tempo, apenas as pessoas não leram as entrelinhas da nossa política.

» Siga-nos no Twitter
» Participe da comunidade no Orkut

O Blog do Bira vinha repetindo este fato há algumas semanas, (MDB ameaça romper com Wellington Dias e votar em Luciano Nunes do PSDB / MDB vai indicar o vice de Wellington Dias, mas quem vai ser este vice?) que o presidente da Assembleia Legislativas deputado Themístocles Filho não seria o candidato a vice. Isso porque o curso das conversas para montagem da chapa para eleição levaram para a caminho que mudou tudo e pegou a todo de surpresa. Explico a seguir.

Não fizemos torcida contra o nome de Themístocles Filho, mas a precipitação e a forma impositiva que o nome do deputado foi colocado prejudicou a consolidação da pré-candidatura. Porque o MDB e o próprio deputado trabalharam a indicação do vice como uma coisa do partido, um decisão interna, mesmo que tivessem razão, os medebistas cometeram um erro grave ao menosprezarem a opinião pública. Isso ficou claro quando o presidente da Assembleia começou a ter sua imagem confrontada com a da atual vice governadora Margarete Coelho, que tentou sua reeleição.

Quando Wellington Dias anunciou que manteria o acordo de 2015, com cada partido da base indicando um noma na chapa majoritária e tirando de Margarete Coelho a possibilidade concorrer a reeleição como vice, muita gente achou que o fato estava consumado a pré-candidatura de Themistocles Filho era certa, outro engano. Começaram vária reações como a resistência do Partido do Trabalhadores ao nome de Themístocles.

O que aconteceu na verdade foi a decisão pela viabilidade politica grupo que governa o Piaui ( na visão e vontade de Wellington Dias) e principalmente a manutenção do grupo de Wellington Dias no poder até 2022. Por isso que o nome da senadora Regina Sousa aparece como a pré-candidata vice, tudo que o PT quer neste momento. E de quebra o deputado federal Marcelo Castro como para ocupar a outra vaga de senador.

Detalhe é que toda esta movimentação tem um olho na eleição de 2022. Com uma possível eleição de Wellington Dias este ano, e caso ele seja candidato ao senado em 2022, Regina Sousa que é de extrema confiança do governador, assumiria o governo, comandaria o processo eleição e no fundo é isso que o governador deseja.

Na sua explicação o governador Wellington Dias disse que o MDB apresentou as seguintes reivindicações aos partidos; coligação geral ? chapão para deputado federal e estadual, a prioridade que era a indicação de Themístocles Filho para vice governador e Marcelo Castro como candidato ao Senado.

Na conversa com os lideres dos partidos da base aliada e do próprio MDB, Dias afirmou que precisava fechar uma chapa mais competitiva para o Senado e todos apontaram para Marcelo Castro como este nome e a retirada de Themístocles como pré-candidato a vic, a proposta foi apresentada ao MDB. O partido ficou de respondeu ao governador com ofício onde revindica a vaga de vice para Themístocles Filho.

?Ao cumprimentá-lo, reiteramos que o MDB, partido da base do gverno de Vossa Excelência, reivindica a vaga de vice-governador na chapa majoritária a ser formada para as eleições 2018?, diz o documento.

?Reiteramos a indicação do MDB de compor a chapa majoritária no cargo de vice-governador com o nome do deputado estadual Themístocles Filho, presidente da Assembleia?, trecho do documento reafirma a posição do MDB que ainda que o chapão na proporcional.

O detalhe segundo o governador os partidos aceitam o chapão, aceitam a dupla para o Senado Ciro Nogueira e Marcelo Castro, e com isso retirar a vice do MDB. Paralelo a isso Wellington Dias tenta emplacar Regina Sousa como pré-candidata a vice-governadora. Dias não quer passar pela mesma situação que passou com Wilson Martins depois da eleição de 2010 e precisa de alguém de sua confiança, e neste momento ações de Dias mostram que ele não confia em Themístocles em um cenário para o pleito de 2022, em uma disputa que foi a antecipada para agora.

Muita coisa pode acontecer neste momento e talvez a eleição de outubro esteja sendo decidida agora. Tudo vai depender das reações do MDB, do governador Wellington Dias e do restante da base aliada.


Com informações do blog do bira
Tags: Themístocles - Wellington Dias - vice

Fonte: Da redação  |  Publicado por: Da Redação
Comente através do Facebook
Matérias Relacionadas
Publicidade
Publicidade
Publicidade Cerrados Restaurante
Publicidade
Publicidade